31 de agosto de 2007

Mãe Palhaça

O meu marido já me disse que quando estou com a nossa filha pareço uma criança, é verdade que até eu acho que de vez em quando só faço palhaçadas, dou por mim a falar num dialecto desconhecido e não, não é linguagem de bebé, é mais com entoação á chinês, a miuda até curte e eu também, a pipoca chora e eu começo a dançar e a cantar " Eu não vou chorar, esta vida não era para mim" do tão celebre rapper Sandro G de Rabo de Peixe. Filha a tua mãe é assim um pouco tolinha, mas eu sei que até gostas e espero nunca vir a mudar, porque sinceramente é assim que me sinto bem, poder dar largas á imaginação quando estou contigo e ter uma boa desculpa.
Mas, também não sou só eu assim o pai também tem alma de palhaço e a pipoca não puderá dizer que os pais são monótonos e vai crescer num ambiente onde as brincadeiras e as piadas são uma peça fundamental no bem estar da familia, espero seja sempre assim, apesar dos altos e baixos que passamos, conseguimos rir sempre em conjunto.

2 comentários:

Vanessa disse...

Mais ou menos palhaçadas, acho que todas nós acabamos por fazer. Eu também me considero uma "palhacita" de bolso para a minha pequena. Sempre fui, com amigos, família, namorado... porque haveria de mudar e ser diferente com a minha filha?
Corro muitas vezes o risco de ser considerada infantil por terceiros, mas não me importa. Sou feliz, somos felizes e aqui as tristezas não pagam dívidas. Quero ter uma relação intimista com a minha filha, e não são os bichos autoritários que que conseguem esse tipo de relação com os filhos de certeza!

Beijinhos!!!! E smile on!

Marta Neves ( mama ) disse...

lol.. :D realmente agente deu-nos os mesmos pensamentos :D bjocas


e passa no meu!! ta la uma coisinha para ti!